"Você ora quando está aflito ou precisa de algo; mas também poderia orar na plenitude de sua alegria e em seus dias de abundância." Khalil Gibran

"Eu amarei a luz porque me mostra o caminho, mas eu vou suportar a escuridão porque me mostra as estrelas" Og Mandino

domingo, 19 de junho de 2011

Jesus não é uma máquina de venda automática



Muitas vezes só procuramos a Jesus quando estamos precisando de algo. E se para nós a espera da resposta dEle é demorada logo nos revoltamos. Temos que aprender a depender de Jesus e vivermos em uma vida de comunhão diária. O vídeo abaixo mostra muito bem isso.
“Buscar-me-eis e me achareis quando me burcardes de todo vosso coração” Jr 29:13

domingo, 12 de junho de 2011

Quatro Estações - Kleber Lucas e Meu Mestre - Irmão Lázaro


Estas Músicas são Linda D+ !!! Tanto QUATRO ESTAÇÕES e MEU MESTRE, deve-se ouvir inteira e analisar a mensagem, e não ficar somente ouvindo o refrão.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Conhecendo o Espírito de Mansidão

A UNÇÃO DO FRUTO DA MANSIDÃO - (prautē). πραοτησ

(Dia 05/06/2011)
TEXTO: “Mas o fruto do Espírito é ... Mansidão” (Gl. 5:22) prautē
INTRODUÇÃO
O número oito na lista do fruto do Espírito Santo (Gálatas 5:22.23) é  prautēpalavra grega traduzida por mansidão, ou brandura, ou ainda suavidade. O que é a qualidade de brandura ou suavidade? Certamente no sentido bíblico não é fraqueza, nem é rebaixar-se nem menosprezar-se.
R. N. Chaplin comenta: “Trata-se de uma genuína falta de maldade e aspereza, de mistura com as qualidades da paciência e da gentileza. Trata-se de uma submissão do espírito humano para com Deus; e, em seguida, para com o homem. A mansidão é resultado da verdadeira humildade, por causa do reconhecimento do valor alheio, com a recusa de nos considerarmos superiores. Deus é a fonte dessa graça, e Cristo Jesus é o seu exemplo supremo, o que demonstrou em todo o seu modo de tratar os homens.”
Mansidão é suavidade, indulgência para com o fraco e errado, sofrimento paciente ao receber injúrias sem sentir um espírito de vingança e até equilíbrio em todas as paixões e temperamento, o completo oposto de raiva. (Clarke)

E quando o pecado não incomoda mais...

 
Em Efésios 4.19, Paulo fala que alguns tinham perdido a sensibilidade e se entregaram a dissolução. Perderam a sensibilidade, neste caso, significa que eles perderam a capacidade de sentir o grau da gravidade do seu pecado. Eles não se  incomodam mais com o erro (pecado).
Há um sentido, de libertinagem, nesta palavra. Dá a ideia que a pessoa dissoluta tem direito de fazer o que faz.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...